Caso Daniel: assassino grava vídeo de dentro da cadeia e resolve falar sobre agressão; assista

Caso Daniel: assassino grava vídeo de dentro da cadeia e resolve falar sobre agressão; assista

O assassino confesso do jogador Daniel Corrêa, Edison Brittes gravou um vídeo nesta segunda-feira (19) de dentro do Centro de Triagem 1 (CT1), em Curitiba, onde está preso. O vídeo foi divulgado pela equipe do advogado Claudio Dalledone Junior, que defende Brittes.

Boatos de que ele estava sofrendo agressão dentro da cadeia circularam pelas redes sociais durante o final de semana passado, o que já havia sido desmentido pela Polícia Civil e por meio de uma nota publicada por sua defesa.

“O advogado Cláudio Dalledone Júnior lamenta que tal informação tenha sido vinculada de forma precipitada na mídia e restabelece a verdade dos fatos. Edson Brites está detido em caráter temporário no CT1 e não foi vítima de agressão. Recolhido na carceragem, ele cumpre a determinação judicial tendo sua integridade física assegurada. A informação da suposta agressão na madrugada deste dia 15 não passa de mais uma fakenews entre tanta já divulgadas ao lindo da investigação sobre a morte do jogador Daniel”, afirma a defesa em nota.


“Quero deixar bem claro para todo mundo que está vendo esse vídeo que estou bem, não sofri nenhum tipo de ameaça ou agressão”,
 afirmou Brittes, no vídeo divulgado por sua defesa. O vídeo teria sido gravado durante o horário de visita, após autorização do delegado de plantão.

Edison está preso desde o dia 1º de novembro, após confessar ter assassinado Daniel, no dia 27 de outubro, após a festa de 18 anos da sua filha, Allana Brittes, em São José dos Pinhais. Além dele, Cristiana e Allana Brittes, Eduardo Henrique Ribeiro da Silva, Igor King, David Willian Villero Silva e Eduardo Purkot também estão presos suspeitos de envolvimento na morte do jogador. Brittes, conhecido como Juninho Riqueza, ainda está no Centro de Triagem apenas aguardando uma vaga na Penitenciária Estadual de Piraquara (PEP).

COMMENTS